13.3.11

 

«Câmara Clara» – Quase um Oásis na TV

Gostaria de chamar a atenção para o Programa «Câmara Clara» que Paula Moura Pinheiro apresenta aos Domingos à noite na RTP2.

Vejo este interessante programa com regularidade, por considerá-lo boa oportunidade de distensão espiritual, combinando diversão, conhecimento e divulgação de acontecimentos e iniciativas artísticas e culturais.

Em particular, gostaria de enaltecer a sessão do passado Domingo, dia 06-03-2011, dedicado à evocação de Serge Gainsbourg e da música ligeira francesa, em geral.

Como sabemos, a música ligeira francesa, como de resto a italiana e a espanhola, foram, desde há décadas, quase inteiramente arredadas da nossa Rádio e TV, que, por regra, privilegiam a passagem de música anglo-americana, raramente de qualidade aceitável, sobretudo a de produção mais recente, sob o pretexto de assim corresponderem ao gosto dos ouvintes e dos telespectadores.

Como resultado, estes restringem cada vez mais o seu universo de preferências e acabam por ficar embotados no gosto, fechados à variedade musical e cultural.

É de esperar que Paula Moura Pinheiro venha a dedicar idêntico programa à música italiana e espanhola dos anos 50, 60 e 70 do século passado, igualmente ricas em qualidade lírica e melódica, pela natureza poética das letras que sustentavam e ajudavam a memorizar as agradáveis canções dessa época.

O Programa ganha também realce pela categoria intelectual, criativa e empreendedora dos entrevistados, normalmente de plano elevado, que, todavia, convém deixar falar prioritariamente, justamente pelo seu conhecimento dos assuntos tratados, como pelo seu especial empenho na divulgação dos mesmos.

Ressalto, por conseguinte, a necessidade de alguma contenção verbal por parte de quem entrevista, evitando esmagar os entrevistados, com as suas longas introduções e frequentes interrupções dos discursos dos convidados.

Daqui remeto viva saudação à autora do Programa, bem como ao discernimento de quem o aprovou e lançou no ar, para fruição de um público porventura minoritário, mas por certo mais exigente, que busca na RTP2 raro refúgio da excessiva produção de divertimentos pueris e falatórios sortidos, geralmente idiotas, quando não mesmo alienantes, com que as TV costumam brindar os seus sofridos telespectadores.

Ante o desalentador panorama das programações televisivas, por certo em grande parte responsáveis pelo hodierno embrutecimento das massas, oxalá reversível num futuro não demasiado distante, cumpre distinguir e saudar a existência na TV deste trabalho de Paula Moura Pinheiro.

AV_Lisboa, 13 de Março de 2011


Comments:
Boa noite.
Quero apenas dizer-lhe que concordo, plenamente, consigo. Acrescentaria, ainda, que a RTP2, (aparentemente) indiferente às ameaças de privatização, parece ter cada vez uma melhor programação e uma correctíssima atitude de divulgação, formação, qualidade de produção, profissionalismo de todos os colaboradores, que sem ser pomposa ou snob, de tão rara chega a surpreender. Estão de parabéns e nós não lhos devíamos poupar.
Cumprimentos
Luísa
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?